SLZMA

Informação e Entretenimento

Saúde de Cachoeira Grande na gestão César Castro é umas das piores do Maranhão, segundo relatório do Previne Brasil

O Município de Cachoeira Grande, localizado na região do Munim, cerca de 92 km de São Luís, sofre diante do descaso do Prefeito César Castro (PL). Sobra inoperância e falta serviços públicos que possibilitem melhoria na qualidade de vida dos quase 10 mil cachoeirenses.

Na área da saúde é não diferente, a falta de avanços na saúde do município de Cachoeira Grande se confirmou mais uma vez por meio do Previne Brasil, indicadores que avaliam o desempenho dos serviços ofertados à população, como a qualidade e transparência dos atendimentos realizados pelo SUS – Sistema Único de Saúde.

De acordo com a aplicação dos programas e eficiência das equipes o município sobe no ranking até alcançar o selo de qualidade da atenção primária e garante os programas ativos.

O município de Cachoeira Grande está entre os últimos colocados no ranking de desenvolvimento da atenção primária, ocupando a posição 124ª entre os 217 municípios. Além de ser vergonhosa, a situação é preocupante, uma vez que o pagamento para manutenção dos programas volta a ser calculado pelo desempenho das equipes que atuam nas comunidades através das unidades básicas de saúde, como o município está no vermelho com pontuação de 5.90, certamente perderá os programas dificultando ainda mais o acesso da população aos atendimentos.

Esse é o reflexo da administração de César Castro, quase dois anos a frente da prefeitura ainda não conseguiu organizar o setor que ele mais defendia a saúde, entre suas promessas de campanha estavam à implantação de UTI, e elevação da complexidade da saúde municipal para não mais depender de Rosário e São Luís, mas até o momento Castro não deu conta nem da atenção primária.

Veja a posição das Cidades da região do Munim, onde a Cidade de Cachoeira Grande esta entre as piores.

IMG-20221125-WA0212

Fontes revelaram ao SlzMa que nas unidades básica de saúde do município estão há quase um mês sem insulina, deixando os pacientes diabéticos amargando pela medicação.

IMG-20221124-WA0153~2

Acesse o relatório do Ranking Previne Brasil Q2 2022 íntegra

SLZMA

Deixe um comentário

Voltar ao topo