SLZMA

Informação e Entretenimento

Produção de ovos no Maranhão, no segundo trimestre do ano, é quase 10 vezes maior que a população do estado, segundo IBGE

O rebanho avícola se destaca como o mais numeroso do estado, e a produção de ovos mostra-se atividade econômica em crescimento.

Um dos produtos agropecuários mais queridos da mesa do brasileiro, o ovo de galinha também é um negócio em expansão no campo maranhense. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rebanho avícola é o mais numeroso do estado, somando quase 12,5 milhões de cabeças e puxando a produção pecuária maranhense, que também tem como destaques os rebanhos bovinos (9.428.128 cabeças), ovinos (319.158 cabeças), caprinos (358.464 cabeças), suínos (984.666 cabeças) e bubalinos (97.157 cabeças) “A pecuária é uma atividade de muito destaque no agronegócio maranhense, e a avicultura apresentou um grande crescimento nos últimos anos, especialmente por oferecer um custo de produção mais baixo, práticas sustentáveis de produção e grande demanda no mercado interno e externo”, avalia o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Maranhão (FAEMA), Raimundo Coelho de Sousa.

No setor avícola, um dos destaques, sem dúvidas, é a produção de ovos. O IBGE estimou que somente no segundo trimestre de 2023 foram produzidas 5767 mil dúzias de ovos de galináceos, o que soma 69.204.000 unidades do ingrediente mais versátil da cozinha brasileira, servido do café da manhã do dia a dia à sobremesa mais importante de uma festa.

O ovo também se destaca por ser considerado um super alimento por nutricionistas que elencam, entre suas propriedades mais nobres o teor de proteínas, vitaminas e minerais essenciais.

Para se ter uma ideia de como o ovo tem a preferência do paladar brasileiro, dados da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) mostram que cada brasileiro consumiu, em média, 257 unidades do alimento em 2021. Foi um resultado de um ciclo ininterrupto como a proteína animal cujo consumo mais cresceu nos quinze anos anteriores.

O número de unidades consumidas em média por brasileiro no ano saltou de 131, em 2007, para 257 em 2021, superando a média global que é de 230.

A demanda fez com que a produção de ovos no país crescesse vertiginosamente, alcançando um pico de produção de 1.743 ovos por segundo, que transformou o Brasil no sexto maior produtor de ovos do planeta, segundo a ABPA.

E o cenário de crescimento só foi se confirmando. Segundo o IBGE, a produção de ovos de galinha no país alcançou 998,82 milhões de dúzias no 2º trimestre de 2022, maior marca já registrada para esse período desde o início da série histórica.

O SENAR oferece diversas soluções gratuitas para apoiar os produtores rurais que decidem melhorar suas técnicas de produção avícola. Para ter acesso a essas soluções, que são gratuitas, o ideal é que os interessados procurem os sindicatos rurais de seus municípios, associem-se e solicitem a participação em capacitações ou consultorias de assistência técnica para tornar sua produção ainda mais eficiente”, orienta o gerente técnico do sistema Faema/Senar, Carlos Antônio Feitosa de Sá.

SLZMA

Voltar ao topo