SLZMA

Informação e Entretenimento

Prefeito de Timbiras não cumpre ordem judicial e professores param no ano letivo de 2023

Em reunião da sede da APEMT/SINPROESEMMA, na manhã desta quarta-feira, (28.dez.2022), professores da rede municipal de educação de Timbiras aprovaram indicação de paralização das aulas no ano letivo de 2023 caso o prefeito Borba continue a negar os direitos da categoria.

Entre as cobranças dos profissionais da educação está o pagamento do reajuste do piso salarial do magistério ainda do ano de 2018, no percentual de 6,81%, no qual obtiveram vitórias em duas instancias judiciais e mesmo assim ainda a sentença processual ainda não foi executada pelo gestor municipal acarretando em perda nos salários dos educadores.

Os professores de Timbiras cobram ainda transparente nos gastos públicos da educação e alegam está às escuras com a continua negação de documentos por parte da prefeitura.

IMG-20221228-WA0575 IMG-20221228-WA0579 IMG-20221228-WA0577 IMG-20221228-WA0578

Vale ressaltar também que a secretaria de educação informou aos educadores que não haverá rateio dos recursos do FUNDEB/2022, alegando não haver sobras de recursos, informação esta que deixa muitas dúvidas entre os professores já que não foi apresentado nenhum dado contábil comprobatório da informação.

SLZMA

Um comentário em “Prefeito de Timbiras não cumpre ordem judicial e professores param no ano letivo de 2023

Deixe um comentário

Voltar ao topo